Três razões por que viajar é bom para sua saúde mental

Qual é a primeira coisa que me vem à mente quando pensamos em ‘viagem’ – férias? Como conhecer novas pessoas? Ou, talvez, pôr-do-sol programáveis? Apesar de viajar pode ser emocionante e hilariante, é mais do que ter margaridas em uma praia ensolarada.

Não é nada de novo que viajar seja bom para o seu bem-estar físico, mas uma quantidade significativa de investigação científica sugere que explorar um novo lugar também pode fazer maravilhas para sua saúde mental e emocional.

Aqui estão cinco maneiras de viajar que, apoiadas por evidências, fazem com que sua mente seja feliz e saudável:

1. É um grande quebra-stress.

“O stress relacionado com o trabalho e com as necessidades diárias podem nos distrair com o que encontramos realmente significativo e interessante”, diz a Dra Tamara McClintock Greenberg, psicóloga clínica, de São Francisco e autora de Psychodynamic Perspectives on Aging and Illness. Portanto, fazer uma pausa da agitação diária é essencial para o relaxamento, recarga e rejuvenescimento da mente.

E que forma melhor de fazer isso do que fazer as malas e eliminar dos destinos que merecem a lista de espera? Viajar promove a felicidade e ajuda a libertar a mente de situações estressantes. Isto leva a níveis mais baixos de cortisol, fazendo com que você se sinta mais calmo e feliz. “Também nos ajuda a refletir sobre nossos objetivos e interesses pessoais”, diz Greenberg. De acordo com um estudo realizado em 2013, mais de 80% dos norte-americanos entrevistados observaram uma diminuição significativa do stress imediatamente depois de um ou dois dias de viagem. “Mas estou sempre ocupado quando eu viajo, seja visitando locais de interesse, tirando fotos ou simplesmente explorando um destino a pé, eu sei que eu sou o mais tranquilo e relaxado quando viajo”, diz Jacintha Verdegaal, uma viajante ávida e fundadora do blog de viagens e estilo de vida, Urban Pixxels.

E tudo fica ainda menos estressante se você já viaja com tudo certo e sabendo como fazer para viajar gastando pouco.

2. Ajuda-o a reinventarte.

O escritor Patrick Rothfuss disse: “Um longo caminho pode ensinar mais do que cem anos de silêncio….”. Viajar por experiência, especialmente em um país estrangeiro, pode ajudar a repensar e reinventar sua vida. “Se você permitir, as viagens têm a capacidade de expandir sua mente de uma forma que você nunca soube que era possível”, diz Valerie Wilson, fundadora do Trusted Travel Girl e especialista em viagens solo.

Além disso, as valiosas lições que você aprende ao longo do caminho ampliam sua perspectiva, tornando-o mais consciente e aberto a novas coisas. “Eu gosto de viajar para lugares com culturas diferentes, porque te obriga a pensar na família”, diz Verdegaal. “Diferente não é melhor ou pior, apenas diferente. Mas encarar essas diferenças me ajuda a reavaliar meus princípios e valores e, às vezes, substituí-los”, acrescenta o profissional globetrotter.

Explorar novos lugares também pode dar um novo começo se você está se recuperando de uma transição importante em sua vida. “Quando eu tinha a doença de Lyme, durante vários anos, meu mundo se encolheu. Perdi amigos que não sabiam como tratar um amigo doente. Estava muito sozinha e eu perdi muita fé em mim mesma”, diz Wilson, que começou a viajar “por medo das recaídas”. “Enquanto viajava e interactuaba com o mundo que me rodeava, encontrei uma nova paixão pela vida. Eu Me convenci de que poderia viajar até mesmo quando não me sentia bem. Me trouxe alegria, me deu um propósito, e me fez uma mulher forte e independente”, explica.

3. Aumenta a felicidade e a satisfação.

Além do fato óbvio de que você não tem que ir trabalhar (e você pode comer uma legítima pizza no café da manhã), viajar dá-lhe a oportunidade de sair de sua rotina diária. Novos eventos e experiências ajudam a redefinir o cérebro, o que aumenta o estado de ânimo e a confiança em si mesmo. “Acho que as pessoas, em geral, não estão destinadas a estar vinculados a um único local em toda a sua vida. Sinto-Me particularmente “presa” quando eu tenho que ficar no mesmo lugar por muito tempo, sem poder me mexer e explorar”, diz Marta Estévez, uma entusiasta de viagens e co-autor de The Passport Memorando. “A minha vida é mais satisfatória quando estou fora, vivendo novas experiências e aprendendo”, acrescenta o especialista em viagens que tem estado em mais de dez países.

“Viajar definitivamente me faz feliz”, concorda Wilson. “Planejar uma viagem também me dá algo que esperar e me faz feliz”, diz Wilson. Acontece que não é a única que acredita. De acordo com um estudo da Universidade de Cornell, antecipar uma viagem pode aumentar substancialmente a sua felicidade, até mais do que antecipar a compra de alguma coisa tangível, como um carro novo.

Além de tudo isso que foi dito acima, não esqueca, você terá mais benefícios e facilidades ainda se conseguir economizar em viagens.